carbohydrate, Carboidratos

Carboidratos – Minha Opinião Sobre Carbos

Carboidratos, carbos, amidos

Gorduras costumavam ser más, agora elas foram justamente reabilitadas. Nos EUA, a polarização é a norma. Carboidratos não são exceção. Algumas pessoas afirmam que a qualidade não importa, desde que você observe suas calorias. Em outras palavras, uma bebida de refrigerante, uma sobra de pizza e um pouco de Cadbury’s Turkish Delight está bom, contanto que caiba em seus macros. No outro pólo, os carboidratos que não existiam na era paleolítica são absolutamente malignos. Essas são obviamente opiniões muito diferentes, então aqui está minha opinião sobre carboidratos.

1 – Você Tem Que Merecer Seus Carboidratos

Você precisa merecer seus carbos. Vários fatores determinarão quantos gramas de carboidrato você pode consumir. Os mais relevantes são: seus níveis de massa muscular, o volume e intensidade de seu treinamento, sua porcentagem de gordura corporal e sua sensibilidade à insulina. Algumas pessoas obviamente precisam restringir seus carboidratos a 10 pequenas porções de uma ameixa seca a cada seis meses. Outros podem usar 1.000 a 1.500 gramas.

2 – Selecione Suas Fontes De Carboidratos Sabiamente

Algumas pessoas podem se safar com grãos, algumas devem ficar longe delas. Um painel de intolerância alimentar de alta qualidade ajudará a determinar isso. A Cyrex Labsoferece O MELHOR E O ÚNICO QUE VALE A PENA.

3 – Carboidratos Afetam A Cascata Hormonal

Os carboidratos podem ser seus amigos ou seus inimigos. O efeito que você deseja ter em seus neurotransmissores e hormônios irá ditar a quantidade e o tipo que você deve comer. Os ciclos circadianos também devem ser considerados.

A maioria das pessoas, por exemplo, não consegue dormir com os baixos níveis de serotonina de uma dieta com restrição de carboidratos.

4 – Não Se Esqueça Da Inflamação

Algumas pessoas podem se apoiar em donuts e achocolatados, é verdade. Eles têm dobras de pele tão finas quanto papel de celofane. No entanto, quando você olha para o seu trabalho de sangue, você não ficará impressionado. Por exemplo, eles costumam ter níveis silenciosos de inflamação que são surpreendentes. Quando o dano se torna sintomático, é tarde demais.

5 – Reabasteça Seu Glicogênio Se Você Treinar Duro

Se você quiser botar grandes quantidades de massa muscular, você pode ter dificuldade em fazê-locom um regime rigoroso de Paleo. Por exemplo, as oligodextrinas de arroz não são, certamente, paleo ou com baixo teor de carboidratos. E, no entanto, eles têm sido fundamentais para o desenvolvimento dos atletas que treinei. Como você deve saber, ciclistas, remadores, patinadores de velocidade e fisiculturistas os usaram em grandes quantidades para restaurar rapidamente os estoques de glicogênio.

Os protocolos de treinamento na maioria dos estudos sobre reabastecimento de glicogêniosão tão fracos que não têm valor prático. Apenas níveis muito baixos de carboidratos são necessários para repor os estoques de energia na maioria dos casos estudados.

Por exemplo, extensões de pernas com 5 séries de 12 a 50% não são exatamente um treino de qualidade, em contrapartida a fazer 4 exercícios: agachamentos com barra nas costas e levantamento terra  com halteres, leg press, afundos com 5 séries de 6-12 R.M.

6 – Interação Com Outros Nutrientes

Carboidratos de baixa qualidade são um dreno em suas reservas de nutrientes. Zinco, manganês, magnésio, tiamina são alguns dos nutrientes que levam uma surra de fontes de carboidratos de baixa qualidade, como donuts e tortas.

7 – Carbos e Andrógenos

A ingestão muito alta de açúcares tem um impacto negativo na produção andrógena  e pode suprimí-la. O que é claro, impede sua habilidade de recuperação. Em outras palavras, se você optar por carboidratos refinados no momento errado, eles podem atuar como um  agente de castração.

Aproveite os carbos que você merecer!

Coach Charles R. Poliquin